Curso diverso do exigido em edital não autoriza a nomeação do aprovado em cargo público no Amazonas

Curso diverso do exigido em edital não autoriza a nomeação do aprovado em cargo público no Amazonas

Havendo o edital do concurso público ter determinado como requisito de ingresso no cargo disputado por meio de certame regular que o candidato aprovado, para ter acesso ao quadro de servidores deveria ter o curso técnico especificamente exigido, no caso, o de Técnico em Agropecuária/Agrícola,  não se desincumbindo  o interessado do dever de provar o preenchimento da condição necessária, não lhe assiste direito líquido e certo levado em pretensão por Mandado de Segurança ao Poder Judiciário. A conclusão se encontra nos autos da ação constitucional de nº 4000473-95.2021.8.04.000, e que tem como Impetrante Nuriely de Sá Teixeira Souza, que teve mandado de segurança negado ante a 5a. Vara da Fazenda Pública,  com decisão agravada ante o TJAM, que julgou improcedente o recurso. 

A decisão relembra que a impetração de Mandado de Segurança deve preencher os requisitos legais descritos no artigo 7º, Inciso III, da Lei 12.016/2009, e, no caso, analisado, não se verificou a fumaça do bom direito narrada, havendo apenas mero inconformismo com a decisão denegatória ante o juízo de piso.

Ao despachar a inicial, o juiz ordenará que se suspenda o ato que deu origem ao pedido, quando houver fundamento relevante e do ato impugnado puder resultar a ineficácia da medida, caso seja finalmente deferida, não socorrendo ditos parâmetros à espécie de causa examinada nos autos. 

“Na espécie, verifica- se que para o cargo de Técnico em Agropecuária Agrícola, o qual concorria a impetrante, o edital do certame exigia “Curso Técnico em Agropecuária/Agrícola devidamente reconhecido pelo MEC, Registro no Conselho Profissional específico, conforma fls. 191 dos autos originários. Contudo a agravante apresentou documentação comprovando a conclusão no ensino superior em Zootecnia, ou seja, em curso diverso daquele abarcado pelo edital para a vaga almejada”.

Leia o Acórdão

Leia mais

Golpes contra anunciantes da OLX evidenciaram associação criminosa e estelionato em Manaus

A prática do estelionato consistiu no fato de que os acusados mostravam-se interessados na compra de produtos divulgados pela plataforma OLX. Posteriormente, entravam em...

Justiça nega reforma de condenação a médico acusado de mutilar pacientes no Amazonas

O Desembargador Jomar Ricardo Saunders Fernandes, do Tribunal do Amazonas, negou ao médico Carlos Jorge Cury Mansila pedido de reforma de condenação sofrida pelas...

Mais Lidas

Últimas

Golpes contra anunciantes da OLX evidenciaram associação criminosa e estelionato em Manaus

A prática do estelionato consistiu no fato de que os acusados mostravam-se interessados na compra de produtos divulgados pela...

TRT² diz que todo e qualquer assédio envolvendo Marcos Scalercio será apurado

As informações da defesa do juiz e professor Marcos Scalercio, suspeito de abusar sexualmente de mulheres que o denunciaram...

Juiz e professor acusado de assédio sexual já teria contra si outras acusações arquivadas

O CNJ- Conselho Nacional de Justiça poderá examinar a acusação lançada contra o juiz do trabalho Marcos Scalercio, do...

Bolsonaro poderá mais uma vez driblar Moraes em decreto contra a Zona Franca de Manaus

O Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal já suspendeu,  parcialmente, por duas vezes, decretos de Jair Messias...