Ulbra é denunciada por cobrar taxa de R$ 200 por colação de grau em Manaus

Ulbra é denunciada por cobrar taxa de R$ 200 por colação de grau em Manaus

Manaus/AM – Alunos do Centro Universitário Luterano do Brasil (Ceulm/Ulbra), procuraram o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM), para denunciar a instituição por cobrar uma taxa de R$ 200 para a realização de colação de grau individual.

A Ulbra foi notificada pelo Procon na segunda-feira e tem 10 dias para prestar esclarecimentos sobre a denúncia. Segundo o órgão, os alunos relataram que são obrigados a participar da colação organizada por uma empresa de eventos indicada pela instituição. Aqueles que não quiserem precisam pagar a taxa.

No documento, o órgão de defesa do consumidor pede que a Ulbra informe de que se trata essa taxa e se há data fixada para a colação de grau das turmas finalistas de cada curso. Caso exista, a instituição deve apresentar o cronograma das colações já agendadas. O órgão também perguntou quais os requisitos para que o aluno esteja apto para colar grau.

Leia mais

Havendo dúvida na violência doméstica, deve-se resolver a favor do réu

Ainda que no âmbito da violência doméstica e familiar contra a mulher, prevalece o princípio do in dubio pro reo quando a palavra da...

Múltiplas vítimas de assalto no Amazonas motivam denegação de Habeas Corpus ao acusado no STJ

A sentença condenatória que, nessa fase processual, fundamenta que o réu não poderá apelar em liberdade, e se utiliza, para sua fundamentação, dos requisitos...

Mais Lidas

Últimas

TST: Auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer vínculo de emprego

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que um auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer...

Servidor inativo não precisa justificar para converter licença-prêmio em dinheiro, diz STJ

O servidor federal inativo tem direito a converter em dinheiro períodos adquiridos de licença-prêmio que não tenham sido por...

Ministro do STF mantém decisão do STJ que prorrogou afastamento de desembargadora do TJ-BA

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou o Habeas Corpus (HC) 213712, em que a defesa...

Ministra Rosa Weber julga inviável ação sobre revisão da política de cotas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou inviável (negou seguimento) ação em que o Partido Democrático...