Plantio de mudas marca adesão do TRT11 ao Pacto Global da ONU

Plantio de mudas marca adesão do TRT11 ao Pacto Global da ONU

Às margens do Encontro das Águas dos rios Negro e Solimões, cartão postal de Manaus, o Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT11) formalizou, na sexta-feira (29/4), a adesão ao Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). A presidente do TRT11, desembargadora Ormy da Conceição Dias Bentes, destacou que a adesão, firmada na sede do Instituto Soka Amazônia, “possibilita ferramentas de contribuição para a sustentabilidade”.

O Hub ODS Amazonas é um desdobramento mais específico do pacto, também aspirando ao engajamento de empresas e organizações públicas e privadas aos objetivos comuns de desenvolvimento sustentável. “Os laços com o Instituto Soka Amazônia nos ajudarão a realizar atividades de educação, capacitação, e plantio de mudas, imbuídos do espírito de preservação e conservação ecológico-ambiental, para gerações presentes e futuras, consoante nos alerta o mandamento constitucional”, afirmou Ormy Bentes.

Thiago Augusto Terada, que preside o Pacto Global da ONU, explicou que, dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável a serem cumpridos até 2030, a Hub ODS Amazonas escolheu três iniciativas para concentrar seus esforços: Educação, Trabalho e Empreendedorismo e a questão da Água. O diretor presidente do Instituto Soka Amazônia, Edison Akira, destacou que, ao aderir ao Pacto Global, o TRT11 mostra sua decisão de priorizar a questão ambiental.

Para marcar a ação e, ao mesmo tempo homenagear profissionais do Judiciário que faleceram por problemas com a Covid-19, foram plantadas 32 mudas de árvores nativas da Amazônia. As espécies selecionadas pelo Instituto Soka Amazônia incluíram sorvinha, abiu, andiroba-lisa, ingá-açu, pau-rosa, lucuma e seringueira. A entidade foi criada em 2014 com a missão de gerenciar a Reserva Particular do Patrimônio Natural Dr. Daisaku Ikeda.

A chuva-de-ouro-amazônica foi plantada em homenagem ao ministro paraense Walmir Oliveira da Costa, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que faleceu há um ano vítima de complicações pela Covid-19. Também foram homenageados 31 servidores e profissionais terceirizados que atuavam no TRT11 e foram vítimas da pandemia.

Familiares compareceram ao evento, como Adna Regina Maciel Lopes Araújo, viúva do servidor Rui Adriano Nogueira Araújo. “Vovô tá vendo você plantar a árvore para ele”, disse a viúva, que estava acompanhada do neto, José Henrique. A espécie que o neto plantou foi uma lucuma.

Fonte:CNJ

Leia mais

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte da rede conveniada e, se...

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí se incluindo a prerrogativa de...

Mais Lidas

Últimas

Prédio do TJAM treme e é evacuado em Manaus

Manaus/AM - O prédio do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) precisou ser evacuado após tremores na estrutura na...

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte...

Atentado contra os pais cometido por menor também é causa de exclusão da herança, decide STJ

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a...

União e Funai têm até um ano para destinar área de sobrevivência ao grupo indígena Fulkaxó

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão que estabeleceu o prazo de até um ano...