No Distrito Federal, acusado de tentar matar desafeto em via pública é condenado

No Distrito Federal, acusado de tentar matar desafeto em via pública é condenado

Distrito Federal – O Tribunal do Júri de Gama no DF, condenou o réu André de Melo Souza à pena de 10 anos, nove meses e 18 dias de prisão, em regime inicial fechado, por tentar matar um homem, com golpes de faca, após uma discussão.

O crime ocorreu em 6/11/2019, em via pública do Setor Oeste do Gama/DF. De acordo com os autos, após um bate-boca entre as partes, o acusado foi até a sua residência, pegou uma faca e retornou atrás da vítima, que, mesmo gravemente ferida, foi socorrida e recebeu cuidados médicos.

Para o Ministério Público do DF, o crime foi cometido mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, uma vez que o réu continuou a golpear o homem, mesmo quando ele já não poderia oferecer resistência. Os jurados acolheram a denúncia do MPDFT em sua totalidade.

Assim, o juiz presidente do Júri, em conformidade com a decisão soberana do júri popular, condenou o réu por tentativa de homicídio qualificado. Ao dosar a pena, o juiz ressaltou que o acusado possui maus antecedentes e é reincidente, pois constam três condenações com trânsito em julgado anterior ao presente fato.

O magistrado ainda destacou que as circunstâncias do delito também são desfavoráveis ao réu, uma vez que o crime foi praticado na presença de terceiros e em local residencial, fato que, segundo ele, “causa temor e fomenta o sentimento de insegurança na comunidade local, o que se reveste em grave prejuízo social”.

Por esses motivos, o réu, que respondeu ao processo preso, não poderá recorrer da sentença em liberdade. Para o juiz, “diante da gravidade concreta do crime e da análise negativa das circunstâncias judiciais, que revelam a periculosidade do réu para o meio social, verifica-se a necessidade da manutenção da prisão preventiva como forma de resguardar a ordem pública” e evitar a possibilidade de reiteração criminosa.

 

Fonte: Asscom TJDFT

Leia mais

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte da rede conveniada e, se...

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí se incluindo a prerrogativa de...

Mais Lidas

Últimas

Prédio do TJAM treme e é evacuado em Manaus

Manaus/AM - O prédio do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) precisou ser evacuado após tremores na estrutura na...

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte...

Atentado contra os pais cometido por menor também é causa de exclusão da herança, decide STJ

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a...

União e Funai têm até um ano para destinar área de sobrevivência ao grupo indígena Fulkaxó

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão que estabeleceu o prazo de até um ano...