Homem acusado de homicídio, tentativa de homicídio e estupros em Manaus é condenado

Homem acusado de homicídio, tentativa de homicídio e estupros em Manaus é condenado

Manaus-AM – O Conselho de Sentença da 1.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, presidido pelo juiz Celso Souza de Paula, julgou na última quarta-feira (27/04), o réu Célio Roberto Rodrigues pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio e dois estupros. Os crimes ocorreram em 18 de agosto de 2012, numa residência localizada em um bairro da zona Sul de Manaus. O réu se encontra preso atualmente em Cuiabá (MT), Célio Roberto participou do julgamento por meio de videoconferência e foi condenado a 56 anos e oito meses de prisão.

De acordo com o inquérito, no dia 18 de agosto de 2012, por volta das 5h, pai, filha e mais um casal estavam esperando a rota (condução) que levaria as mulheres ao trabalho, no Polo Industrial de Manaus. Momento em que surgiu a oportunidade ao acusado que estava armado e anunciando o assalto, obrigando a família entrar na residência, localizada em frente ao ponto da rota e onde rendeu mais outra pessoa (pai de uma das jovens).

As duas mulheres foram obrigadas a deitar na cama de um dos quartos, enquanto os homens tiveram de ficar deitados no chão. Quando o acusado começou a sessão de estupro contra as duas moças, os homens reagiram, e em sequencia o acusado atirou no pai de uma das vítimas, matando-o no local, e no marido da outra, que foi ferido com um tiro de raspão, na região da costela. Em seguida, conseguiu fugir.

Celio foi preso em Itacoatiara, no final daquele mês de agosto, usando o nome falso de Herley Nascimento Santos. Na delegacia, em Manaus, foi reconhecido pelas vítimas dos fatos ocorrido dias antes. De acordo com a Policia Civil, ele afirmou que usava outra identidade para esconder pelo menos 21 crimes praticados no Estado de Rondônia.

A sessão de julgamento de quarta-feira começou com o depoimento de uma das vítimas, que relatou o ocorrido. “Foi muito rápido. Ele nos obrigou a entrar em casa. Eu, meu pai e o casal que estava na parada de ônibus. Eu tinha 26 anos à época. Sofri e sofro as consequências até hoje. Assim que ele foi preso todos reconheceram ele na delegacia e não há nenhuma dúvida de que ele foi o autor do crime”, afirmou a vítima em plenário. Ela relatou, ainda, que no dia da prisão de Célio, pelo menos 15 mulheres compareceram à delegacia e o acusaram de estupro.

As demais testemunhas, assim como o réu, foram ouvidas por videoconferência.

Na votação dos quesitos, os jurados decidiram condenar Célio Roberto por homicídio qualificado, por tentativa de homicídio com a mesma qualificadora, além de dois estupros. Lido o veredito do Conselho de Sentença e feita a dosimetria da pena pelo juiz, este determinou que se inicie de imediato a execução provisória da pena, até o trânsito em julgado da sentença, uma vez que o réu já cumpre pena por outros crimes.

Ainda cabe recurso.

Processo n.º 0254746-23.2012.8.04.0001

Fonte: Com informações da assessoria do TJAM

Leia mais

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí se incluindo a prerrogativa de...

Zona Franca não é incompatível com a política de redução da carga tributária, diz ABIR a Moraes

O Ministro Alexandre de Moraes recebeu pedido da ABIR-Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas Não Alcóolicas para ingresso na ADI-7153, na qual...

Mais Lidas

Últimas

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí...

Ulbra é denunciada por cobrar taxa de R$ 200 por colação de grau em Manaus

Manaus/AM - Alunos do Centro Universitário Luterano do Brasil (Ceulm/Ulbra), procuraram o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM), para...

Condenado a 26 anos pela morte da ex no Amazonas, homem vai pagar indenização a filhos da vítima

Além da condenação a 26 anos e três meses de prisão pelo crime de feminicídio, Mizael Augusto Rodrigues de...

Radialistas do RS receberão adicional por acúmulo de funções no mesmo setor

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve a condenação da Empresa Portoalegrense de Comunicação Ltda. (Rede Pampa)...