Em Coari, Juizado Especial Cível e Criminal divulga Edital de Chamamento para advogado dativo

Em Coari, Juizado Especial Cível e Criminal divulga Edital de Chamamento para advogado dativo

Amazonas – A juíza titular do 1.º Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Coari, magistrada Juline Rossendy Rosa Neres, divulgou o Edital de Chamamento n.º 01/2022 para credenciamento de advogados interessados em exercer o serviço dativo, ou seja, na defesa de partes beneficiadas por concessão de justiça gratuita.

Os profissionais habilitados atuarão como advogados dativos, conforme se fizer necessário, e farão jus ao pagamento de honorários, pelo efetivo serviço prestado, até o limite dos valores máximos fixados nas Tabelas constantes dos Anexos I, II e III da Resolução nº 05, de 31 de março de 2022 do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), publicada nas páginas 63 a 66 do Diário da Justiça Eletrônico (DJE) do dia 05/04/2022. A resolução dispõe sobre o cadastro e a nomeação de profissionais e o pagamento de honorários a advogados dativos em casos de assistência judiciária gratuita, no âmbito da Justiça Estadual e dá outras providências”.

O cadastro de advogados dativos no âmbito da 1.ª Vara do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Coari poderá ser realizado a qualquer tempo, mediante apresentação de pedido a ser enviado ao e-mail da Vara: [email protected], tendo como assunto “CADASTRO – ADVOGADO DATIVO”.

O pedido de inscrição deverá conter o nome completo do advogado, o número de sua inscrição na OAB, CPF, endereço profissional, telefone, e-mail e a opção pela área cível ou criminal (ou ambas).

O advogado que proceder à inscrição fica ciente de que não poderá ajustar, cobrar ou receber vantagens e valores do assistido, a título de honorários advocatícios, taxas ou outras despesas, observada a Resolução nº 5, de 31 de março de 2022.

A listagem contendo os cadastros homologados ficará à disposição no mural da Secretaria da Vara para consulta pública e nela será disponibilizado o nome do advogado, número da OAB e telefone, devendo ser alimentada a cada nova inscrição homologada.

Fonte: Asscom TJAM

 

Leia mais

Havendo dúvida na violência doméstica, deve-se resolver a favor do réu

Ainda que no âmbito da violência doméstica e familiar contra a mulher, prevalece o princípio do in dubio pro reo quando a palavra da...

Múltiplas vítimas de assalto no Amazonas motivam denegação de Habeas Corpus ao acusado no STJ

A sentença condenatória que, nessa fase processual, fundamenta que o réu não poderá apelar em liberdade, e se utiliza, para sua fundamentação, dos requisitos...

Mais Lidas

Últimas

TST: Auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer vínculo de emprego

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que um auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer...

Servidor inativo não precisa justificar para converter licença-prêmio em dinheiro, diz STJ

O servidor federal inativo tem direito a converter em dinheiro períodos adquiridos de licença-prêmio que não tenham sido por...

Ministro do STF mantém decisão do STJ que prorrogou afastamento de desembargadora do TJ-BA

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou o Habeas Corpus (HC) 213712, em que a defesa...

Ministra Rosa Weber julga inviável ação sobre revisão da política de cotas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou inviável (negou seguimento) ação em que o Partido Democrático...