Justiça condena homem que matou companheira a mais de 21 anos de prisão

Justiça condena homem que matou companheira a mais de 21 anos de prisão

O réu Pedro Lima de Araújo foi condenado pelo Conselho de Sentença da 1.ª Vara do Tribunal de Júri pelo homicídio de sua companheira, Raimunda Lima de Carvalho. O julgamento foi presidido pela juíza de Direito Roseane do Vale Cavalcante Jacinto, que fixou a pena em 21 anos, 10 meses e 15 dias, pelos crimes previstos no art. 121, parágrafo 2.º, incisos I (motivo torpe) e IV (à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido) do Código Penal.

O julgamento foi realizado no último dia 29/11, no Fórum Ministro Henoch Reis e aconteceu no âmbito do processo n.º 0001462-25.2010.8.04.0011. Da sentença ainda cabe recurso, mas o réu não terá de direito de recorrer em liberdade.

O réu não compareceu ao júri e teve a prisão decretada pela autoridade judiciária, que expediu o respectivo mandado de prisão.

A sessão de júri teve como representante do Ministério Público do Estado (MPE/AM) o promotor Armando Gurgel e, na defesa, atuaram os advogados Arlyson Alvarenga e Rayanne Reinaldo da Silva.

O Conselho de Sentença acatou integralmente o pedido da MPE, que havia denunciado o réu pelo previsto nos Artigo 121, parágrafo 2.º, inciso I e IV do CPP.

A defesa sustentou a tese de absolvição por clemência, baseada na insuficiência de provas incriminatórias e na retirada da qualificadora do motivo torpe.

De acordo com a denúncia formulada pelo Ministério Público, o crime ocorreu em 12 de março de 1999, na rua Fast Clube, bairro Cidade de Deus, zona Leste da capital, após uma discussão na qual a vítima resolveu abandonar o denunciado.

Este, por sua vez, inconformado com a situação, esperou que a companheira saísse da casa e, quando esta encontrava se despedindo de sua vizinha, o acusado desferiu inesperadamente, e sem que a vítima pudesse esboçar qualquer reação, uma facada pelas costas. Ao virar e tentar se defender, Raimunda recebeu novo golpe de faca na região do peito. O crime foi presenciado pelo filho do casal, que na época tinha 2 anos de idade.

Consta dos autos que o réu agredia a vítima sistematicamente, e que chegou a ferir um animal de estimação da companheira.

Após o crime, o acusado ficou foragido até 2020, quando foi preso e, após, passou a responder em liberdade. Com informações do TJAM

Publique suas sentenças ou artigos jurídicos. Entre em contato clicando aqui

Leia mais

Liminar determina reconstrução de muro destruído por caminhão da Prefeitura

Amazonas - O juiz Romulo Garcia Barros da Silva, da 2ª Vara Cível de Tefé, concedeu liminar para que o Município reconstrua a casa...

Tim Celular é condenada em R$ 10 mil por inscrição de dívida prescrita em Plataforma de cobrança

Sendo a justiça acionada com pedido de declaração de que  o credor não possa mais se satisfazer com a cobrança da dívida, porque o...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Últimas

Liminar determina reconstrução de muro destruído por caminhão da Prefeitura

Amazonas - O juiz Romulo Garcia Barros da Silva, da 2ª Vara Cível de Tefé, concedeu liminar para que...

Tim Celular é condenada em R$ 10 mil por inscrição de dívida prescrita em Plataforma de cobrança

Sendo a justiça acionada com pedido de declaração de que  o credor não possa mais se satisfazer com a...

Sem que funcionário avulso exerça riscos iguais aos do permanente, fixa sem a gratificação

O Supremo Tribunal Federal, no julgamento da Tema 222 — que discutia ao pagamento do adicional de risco previsto...

Por oferta de falso trabalho em tv e receber vantagem indevida mulher é condenada por estelionato

A 12ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão da 2ª Vara de...