Homem que atirou em desafeto no meio da rua é condenado por jurados no norte de SC

Homem que atirou em desafeto no meio da rua é condenado por jurados no norte de SC

Após 12 horas de sessão plenária realizada nesta semana (30/0), o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da comarca de Porto União condenou um homem a oito anos de prisão, em regime inicial semiaberto, por homicídio tentado, qualificado pelo emprego de meio que causou perigo comum e recurso que dificultou a defesa da vítima.

O crime aconteceu em março de 2023, em frente a um estabelecimento comercial do centro da cidade, em horário de intensa movimentação de pessoas. De acordo com a denúncia, o réu munido de arma de fogo, atingiu a vítima de inopino, sem que fosse possível reagir e provocou graves lesões que quase resultaram em sua morte, que apenas não se concretizou por circunstâncias alheias à vontade do agente, pois, mesmo baleado, o ferido conseguiu correr e pedir ajuda.

Ao réu, que já se encontra encarcerado, não foi concedido o direito a recorrer em liberdade. O processo tramita em segredo de justiça.

Com informações do TJ-SC

Leia mais

STF contraria STJ e declara válida invasão de casa por policial ante atitude do suspeito

O colegiado do Supremo Tribunal Federal, por maioria de votos, decidiu que são válidas invasões da Polícia Militar a domicílios nos casos em que...

Esposa pode pedir para retirar sobrenome do marido mesmo durante o casamento

Mesmo casada, a mulher tem o direito de solicitar a retirada do sobrenome adquirido após o matrimônio, por meio de um processo administrativo ou...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Últimas

Juiz absolve sumariamente ré em processo que tramitava havia dez anos

Por entender que a absolvição por falta de provas seria o desfecho natural do processo, que já se arrastava...

Fachin concede benefício e converte pena de condenado por tráfico

As denúncias anônimas e a apreensão de quantidades fracionadas de droga não comprovam a dedicação ao tráfico, não podendo,...

Averbação em matrícula de bem impenhorável não se confunde com a efetiva penhora

O fato de o devedor possuir bem considerado impenhorável, por si só, não afasta a possibilidade da averbação premonitória...

Justiça do Trabalho reintegra ao trabalho homem que pediu demissão durante quadro de depressão

A 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (RO/AC) manteve a decisão da 1ª Vara do...