TJAM divulga classificação definitiva e convoca 80 estagiários de Direito para admissão na capital

TJAM divulga classificação definitiva e convoca 80 estagiários de Direito para admissão na capital

A Secretaria de Gestão de Pessoas divulgou o edital de classificação definitiva – SPED2024/02 e a convocação para o Curso de Formação Inicial e admissão da Seleção Pública de Estágio de Nível Superior em Direito no Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (Capital).

No total, foram aprovados 963 estudantes, dos quais 13 pessoas com deficiência e 133 negros ou indígenas. O edital foi disponibilizado no Diário da Justiça Eletrônico desta quarta-feira (10/07), a partir da página 11 do Caderno Administrativo, com o resultado do julgamento dos recursos interpostos quanto à classificação preliminar.

Em relação à convocação, 80 candidatos deverão enviar os documentos para a admissão, sendo 48 das vagas de ampla concorrência, 8 das vagas reservadas a pessoas com deficiência e 24 das vagas reservadas a negros e indígenas. Os períodos para envio da documentação variam conforme a classificação e as vagas, e devem ser consultados no edital.

O Curso de Formação Inicial será realizado de forma presencial, no Auditório da Escola Superior da Magistratura do Amazonas (no prédio anexo ao TJAM), na sexta-feira (12/07), das 8h às 12h, para todos os convocados.

A admissão dos estudantes será realizada remotamente e a confecção do Termo de Compromisso de Estágio (TCE) fica condicionada ao envio dos documentos a serem inseridos no Formulário Eletrônico a ser disponibilizado aos convocados. Não serão admitidos os estudantes que não estiverem matriculados a partir do 3.º período ou no máximo 9.º período, ou o equivalente para instituições de regime anual; e é preciso ter coeficiente de rendimento atualizado igual ou superior a 8,00.

Fonte: TJAM

Leia mais

Turma Recursal anula sentença e garante produção de provas em caso de acidente de trânsito

O juiz possui o poder discricionário de determinar quais provas são relevantes para o caso, baseando-se no conjunto de evidências presentes nos autos. A...

Indenização por danos a aparelhos elétricos não depende de prova da propriedade dos bens

O consumidor dos serviços da concessionária de energia elétrica tem o direito de ser ressarcido pelos danos causados aos equipamentos instalados na unidade consumidora....

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Destaques

Últimas

Uso indevido de imagem em campanha publicitária gera dano moral

A Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu que o uso indevido de imagem em campanha...

STF prorroga até setembro prazo de suspensão da desoneração da folha

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou até 11 de setembro a suspensão do processo que...

Pedido de danos morais por cobrança de seguro indevido exige prova das ofensas

Cabe ao fornecedor garantir a eficiência e segurança do serviço prestado, evitando fraudes e inconsistências que prejudiquem o consumidor....

Alegação de fraude em débito sem consistência jurídica é julgada improcedente pela Justiça

Não é razoável acreditar que um suposto fraudador parcele a dívida e realize o pagamento de débitos anteriores da...