Multirreincidente tem preventiva decretada após furto em salão de beleza

Multirreincidente tem preventiva decretada após furto em salão de beleza

A Vara Criminal da comarca de Curitibanos, na Serra, converteu em preventiva a prisão em flagrante de um homem após furto em um salão de beleza da cidade. O homem, que é multirreincidente, passou por audiência de custódia nesta semana (30/01). O juízo considerou a presença do risco real da reiteração criminosa, ao levar em consideração os antecedentes criminais do conduzido para fundamentar a decisão.

Consta no boletim de ocorrência que, depois de quebrar a porta de vidro para entrar no estabelecimento e furtar diversos objetos, o homem foi detido por populares na rua. Um comparsa conseguiu fugir. A polícia foi acionada e os objetos recuperados. Os fatos ocorreram no começo da manhã de ontem, terça-feira, por volta das 5h20min.

O indiciado ostenta condenações criminais pretéritas por crimes patrimoniais, além de diversas outras ações penais em andamento e gozava do benefício do livramento condicional. Por conta disso, o juízo entendeu que a prisão se mostra como medida adequada e necessária para acautelamento da ordem pública, dado o evidente risco de reiteração delitiva. Na decisão, a unidade também decretou a prisão preventiva do outro envolvido no fato, que segue foragido, mas agora com mandado em aberto para ser cumprido.

Com informações do TJ-SC

Leia mais

STF contraria STJ e declara válida invasão de casa por policial ante atitude do suspeito

O colegiado do Supremo Tribunal Federal, por maioria de votos, decidiu que são válidas invasões da Polícia Militar a domicílios nos casos em que...

Esposa pode pedir para retirar sobrenome do marido mesmo durante o casamento

Mesmo casada, a mulher tem o direito de solicitar a retirada do sobrenome adquirido após o matrimônio, por meio de um processo administrativo ou...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Últimas

Juiz absolve sumariamente ré em processo que tramitava havia dez anos

Por entender que a absolvição por falta de provas seria o desfecho natural do processo, que já se arrastava...

Fachin concede benefício e converte pena de condenado por tráfico

As denúncias anônimas e a apreensão de quantidades fracionadas de droga não comprovam a dedicação ao tráfico, não podendo,...

Averbação em matrícula de bem impenhorável não se confunde com a efetiva penhora

O fato de o devedor possuir bem considerado impenhorável, por si só, não afasta a possibilidade da averbação premonitória...

Justiça do Trabalho reintegra ao trabalho homem que pediu demissão durante quadro de depressão

A 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (RO/AC) manteve a decisão da 1ª Vara do...