Justiça do Rio decreta prisão preventiva de Rogério de Andrade

Justiça do Rio decreta prisão preventiva de Rogério de Andrade

Rogério de Andrade

O Tribunal de Justiça Rio de Janeiro decretou, na tarde de ontem (4/08), a prisão preventiva do contraventor Rogério de Andrade. De acordo com a decisão, o novo pedido de prisão foi formulado pelo Ministério Público após a diligência, realizada na quarta-feira (03/08), encontrar documentos que comprovariam que Rogério continua atuando como líder de organização criminosa.

“O Ministério Público formulou pedido de busca e apreensão em imóvel localizado na região serrana do Estado. A diligência culminou na prisão do réu foragido Gustavo de Andrade, que estava acompanhado do corréu Rogério, bem como na arrecadação de novos elementos de prova, os quais revelam gravíssimos e recentíssimos fatos de relevância criminal (…). A documentação encontrada, datada de 03/08/2022, revela, em tese, o pagamento de propina a diversas delegacias especializadas da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Além disso, outros documentos datados de junho e julho de 2022, apreendidos na data de hoje, expõem uma sistemática cadeia de corrupção mantida de forma persistente com instituição de segurança pública”, destaca a decisão.

Em maio desse ano, a 1ª Vara Especializada já havia decretado a prisão preventiva de 15 pessoas, entre elas Rogério Andrade, o delegado de Polícia Civil Marcos Cipriano de Oliveira Mello, e o PM reformado Ronnie Lessa, que já está preso, acusado de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes. No entanto, o ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu os efeitos de prisão preventiva contra Rogério de Andrade. O ministro alegou que os elementos de prova datavam de 2019, não representando “o surgimento de fato novo”.

Rogério Costa de Andrade e Silva é sobrinho do falecido bicheiro Castor de Andrade. De acordo com a denúncia do MP, ele e os demais réus são acusados de promoverem, financiarem e integrarem organização criminosa armada, com o objetivo de obter, direta ou indiretamente, vantagens de qualquer natureza, mas especialmente oriundas da exploração de jogos de azar.

Fonte:Asscom TJRJ

Leia mais

Regressão de regime de execução penal deve ser apurado mediante contraditório

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas obteve em julgamento de Agravo de Execução Penal nos autos do processo 0000153-16.2021.8.04.0000, o reconhecimento de que...

Não se conhece de recurso por nulidade de citação sem demonstração de prejuízo à defesa

Nos autos de processo no qual E.E.O. de L, usou de recurso de apelação contra decisão que decretou medidas protetivas de urgência contra sua...

Mais Lidas

Últimas

Regressão de regime de execução penal deve ser apurado mediante contraditório

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas obteve em julgamento de Agravo de Execução Penal nos autos do processo...

Não se conhece de recurso por nulidade de citação sem demonstração de prejuízo à defesa

Nos autos de processo no qual E.E.O. de L, usou de recurso de apelação contra decisão que decretou medidas...

Não merece reforma decisão que nega acolhimento a recurso por falta de previsão legal

No bojo de investigações que foram instauradas mediante prisão em flagrante delito ante Plantão Criminal da Comarca de Coari/AM,...

É incabível pedido que consista em pretensão de novo julgado de matéria já decidida

Não havendo contradição interna entre os fundamentos do voto, no caso de acórdão, e sua conclusão, inexiste matéria a...