Eduardo Cunha sofre contra ataque do Ministério Público que recorre da suspensão de inelegibilidade

Eduardo Cunha sofre contra ataque do Ministério Público que recorre da suspensão de inelegibilidade

A Procuradoria da República recorreu da decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que suspendeu a inelegibilidade e a proibição de Eduardo Cunha para ocupar cargos públicos federais impostas pela Câmara ao ex-Deputado. O Ministério Público Federal alega que há direito líquido e certo ao recurso e, via mandado de segurança, se determine a suspensão dos efeitos da decisão do desembargador Carlos Augusto Pires Brandão.

A decisão fora lançada com base em reconhecimento de nulidades, mas na visão da Procuradoria da República, estas não ocorreram, não havendo violação a princípios constitucionais, como entendido, faltando, desta forma, plausibilidade jurídica à liminar concedida a Cunha. 

“Por outro lado, ao arrepio da falta de intimação obrigatória do Ministério Público Federal, foram apontadas nulidades na ação apresentada pela defesa do ex-deputado”, contra atacou a ação do parquet. Competirá à Corte Especial do Tribunal Regional Federal apreciar as irresignações do Ministério Público. 

Leia mais

Vítima de estelionato em venda de carro na OLX consegue rever o veículo

Após anunciar a venda do veículo na OLX, o proprietário do carro João Victor logo conseguiu um comprador. O interesse pelo automóvel foi tão...

Incitação ao crime associado a outras condutas contra a paz pública autorizam prisão

A incitação ao crime, na forma como descrita no Código Penal se evidencia pela publicidade que o agente dá à prática do ato, e,...

Mais Lidas

Últimas

Auxiliar administrativo consegue reconhecimento de direito à estabilidade pré-aposentadoria

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu o direito à estabilidade de um auxiliar administrativo demitido sem...

TCU condena Deltan Dallagnol e Rodrigo Janot por gastos com diárias

O Tribunal de Contas da União condenou, na última terça-feira, procuradores da extinta Lava Jato a devolver aos cofres...

Vítima de estelionato em venda de carro na OLX consegue rever o veículo

Após anunciar a venda do veículo na OLX, o proprietário do carro João Victor logo conseguiu um comprador. O...

Incitação ao crime associado a outras condutas contra a paz pública autorizam prisão

A incitação ao crime, na forma como descrita no Código Penal se evidencia pela publicidade que o agente dá...