Decisão que obriga empresa pública a justificar demissão é destaque no “Supremo na Semana”

Decisão que obriga empresa pública a justificar demissão é destaque no “Supremo na Semana”

A decisão do Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), tomada na sessão plenária da última quinta-feira (8), de que demissão sem justa causa de empregados concursados de empresas públicas e sociedades de economia mista deve ser devidamente motivada é um dos destaques do podcast “Supremo na Semana”. Por maioria de votos, o colegiado entendeu que as razões da dispensa precisam ser indicadas claramente, ainda que de forma simples, mas em ato formal, porque é direito do empregado saber por que está sendo demitido.

O programa também detalha a decisão do Tribunal que validou, por unanimidade de votos, a ampliação da lei que obriga a inclusão gratuita de canais locais em TVs por assinatura. Os ministros consideraram que a ampliação contribui para a redução das desigualdades sociais e regionais, pois permite aos usuários acesso a conteúdos variados, promovendo a cultura e a regionalização. O “carregamento obrigatório de canais” por prestadores de serviços de TV paga é regulamentado no parágrafo 15 do artigo 32 da Lei 12.485/2011.

O início do julgamento do recurso sobre uso de trajes religiosos em fotos de documentos oficiais também será tratado no podcast, assim como os resultados da Missão Apyterewa, uma ação conjunta realizada no início deste mês por representantes do Supremo, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Presidência da República para avaliar presencialmente os esforços da operação de retirada de intrusos (desintrusão) da terra indígena de mesmo nome. A desintrusão foi determinada no âmbito da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 709 pelo presidente do Tribunal, ministro Luís Roberto Barroso.

Com informações do STF

Leia mais

Liminar determina reconstrução de muro destruído por caminhão da Prefeitura

Amazonas - O juiz Romulo Garcia Barros da Silva, da 2ª Vara Cível de Tefé, concedeu liminar para que o Município reconstrua a casa...

Tim Celular é condenada em R$ 10 mil por inscrição de dívida prescrita em Plataforma de cobrança

Sendo a justiça acionada com pedido de declaração de que  o credor não possa mais se satisfazer com a cobrança da dívida, porque o...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Últimas

Liminar determina reconstrução de muro destruído por caminhão da Prefeitura

Amazonas - O juiz Romulo Garcia Barros da Silva, da 2ª Vara Cível de Tefé, concedeu liminar para que...

Tim Celular é condenada em R$ 10 mil por inscrição de dívida prescrita em Plataforma de cobrança

Sendo a justiça acionada com pedido de declaração de que  o credor não possa mais se satisfazer com a...

Sem que funcionário avulso exerça riscos iguais aos do permanente, fixa sem a gratificação

O Supremo Tribunal Federal, no julgamento da Tema 222 — que discutia ao pagamento do adicional de risco previsto...

Por oferta de falso trabalho em tv e receber vantagem indevida mulher é condenada por estelionato

A 12ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão da 2ª Vara de...