A cadeia de provas penais no caso Bruno Pereira e Dom Philips evolui em vestígios

A cadeia de provas penais no caso Bruno Pereira e Dom Philips evolui em vestígios

As equipes que constituem a Força Tarefa empenhada em procurar por Dom Philips e Bruno Araújo na região do Vale do Javari, no Amazonas tende a revelar um final sombrio sobre os desaparecidos, pois, o que antes se constituía em presunção é, de então, revelado por vestígios que cada vez mais tendem a robustecer a tese de um desfecho que evoluem para a solução de um crime que está sendo armazenado, por ora, na cadeia de provas que está sendo custodiada pelas autoridades competentes do Amazonas. 

A busca pelos desaparecidos tem oportunizado que a força-tarefa venha encontrando mais evidências à despeito das circunstâncias que envolveram os fatos. Primeiramente, uma embarcação que “aparentemente” pertenceria a Amarildo da Costa Oliveira, preso desde a terça-feira por suspeita no envolvimento do sumiço de Bruno e Dom Philips, que tem contra si decreto de prisão temporária.

Relatos de testemunhas indicam que os desaparecidos foram perseguidos no rio, além de que a perícia realizada encontrou muitas amostras de sangue e digitais na voadeira de Amarildo- o Pelado- hoje preso provisoriamente para fortalecer as investigações levadas à cabo pela autoridade policial.  Essa voadeira teria sido utilizada por Amarildo para perseguir o indigenista e jornalista inglês, quando deixaram a comunidade São Rafael com destino à Atalaia do Norte. 

Agora, mais recentemente, a mochila encontrada. Depois de busca intensa, ante as adversidades do meio naturalmente hostil, localizou-se objetos relacionados aos fatos, consistentes em localização de cartão de saúde, uma calça, um chinelo peto e um par de botas pertencentes possivelmente a Bruno Pereira, e outro par de botas e uma mochila contendo roupas pessoais de Dom Philips, segundo nota da Polícia Federal. Outra mochila fora encontrada, anteriormente, que continham notebook e roupas, em anúncio feito pelo Corpo de Bombeiros.  É a cadeia de provas que caminha para um desfecho, que possa resultar satisfatório, dentro da persecução penal, mas que revele um fim trágico, deveras, dos desaparecidos. 

 

Leia mais

Havendo dúvida na violência doméstica, deve-se resolver a favor do réu

Ainda que no âmbito da violência doméstica e familiar contra a mulher, prevalece o princípio do in dubio pro reo quando a palavra da...

Múltiplas vítimas de assalto no Amazonas motivam denegação de Habeas Corpus ao acusado no STJ

A sentença condenatória que, nessa fase processual, fundamenta que o réu não poderá apelar em liberdade, e se utiliza, para sua fundamentação, dos requisitos...

Mais Lidas

Últimas

TST: Auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer vínculo de emprego

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que um auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer...

Servidor inativo não precisa justificar para converter licença-prêmio em dinheiro, diz STJ

O servidor federal inativo tem direito a converter em dinheiro períodos adquiridos de licença-prêmio que não tenham sido por...

Ministro do STF mantém decisão do STJ que prorrogou afastamento de desembargadora do TJ-BA

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou o Habeas Corpus (HC) 213712, em que a defesa...

Ministra Rosa Weber julga inviável ação sobre revisão da política de cotas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou inviável (negou seguimento) ação em que o Partido Democrático...