TJAM alerta credores sobre tentativa de fraude em pagamentos de precatórios

TJAM alerta credores sobre tentativa de fraude em pagamentos de precatórios

O Tribunal de Justiça do Amazonas divulgou ontem (26), um alerta sobre recente tentativa de fraude em que determinado credor de um precatório recebeu um e-mail contendo suposto alvará judicial, notificando-o a realizar prévio depósito de dinheiro para resgatar o valor integral do crédito.

Em nota, o TJAM alegou aos interessados que não envia e-mails aos credores de precatórios sobre eventuais pagamentos, tampouco exige depósitos prévios como condição para liberar tais créditos. Esclareceu, ainda, que, tais pagamentos sempre ocorrem mediante transferência bancária e após intimação dos advogados (e não das partes) pelos canais oficiais, notadamente o Diário da Justiça Eletrônico (DJE) e o portal de intimação do TJAM.

 

Leia mais

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte da rede conveniada e, se...

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí se incluindo a prerrogativa de...

Mais Lidas

Últimas

Prédio do TJAM treme e é evacuado em Manaus

Manaus/AM - O prédio do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) precisou ser evacuado após tremores na estrutura na...

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte...

Atentado contra os pais cometido por menor também é causa de exclusão da herança, decide STJ

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a...

União e Funai têm até um ano para destinar área de sobrevivência ao grupo indígena Fulkaxó

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão que estabeleceu o prazo de até um ano...