Operadora de telefonia não prova que cobrança é correta e cliente tem dinheiro de volta em Manaus

Operadora de telefonia não prova que cobrança é correta e cliente tem dinheiro de volta em Manaus

O Tribunal do Amazonas. em julgamento de apelação que trouxe matéria de natureza consumerista, por envolver relação de consumo entre a empesa Telemar Norte Leste S.A, firmou procedente a reclamação da usuária, Sra. Francileine Oliveira,  determinando a restituição de valores cobrados a maior e indevidamente, ao tempo em que negou a ocorrência de danos morais. Foi Relator Airton Gentil.

A empresa de telefonia teria ofertado serviços à usuária na qual oferecera vantagens, com preços mais vantajosos, durante o período de 24 meses, em que ficaria garantido o pagamento de um valor fixo mensal, mas esses valores vieram a maior desde o pagamento da primeira fatura.

A empresa havia prometido compensar os valores maiores nas próximas faturas, mas a promessa não ocorreu, o que levou a interessada a contestar essas cobranças administrativamente, porém sem que nenhuma solução fosse dada ao problema levado à companhia para solução. 

O acórdão abordou que no caso concreto existiu relação de consumo com inegável aplicação do instituto da inversão do ônus da prova e, assim, a empresa de telecomunicação não se desfez do ônus de demonstrar especialmente a legalidade das cobranças efetuadas. Foram consideradas, assim, indevidas as cobranças, com a restituição dos valores cobrados indevidamente,  mas não se reconheceu a procedência de danos morais. 

Processo nº 0652003-91.2020.8.04.0001

Leia o acórdão:

Terceira Câmara Cível. Apelação Cível n.º 0652003-91.2020.8.04.0001Apelante:Francilene Chagas de Oliveira. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. DIREITO DO CONSUMIDOR.SERVIÇO DE TELEFONIA. RELAÇÃO DE CONSUMO.APLICAÇÃO DO CDC. CONTRATAÇÃO. AUSÊNCIA DE PROVA.ÔNUS DO RÉU.DANO MORAL. NÃO CONFIGURADO. MERO ABORRECIMENTO. PRECEDENTES DO STJ. SENTENÇA MANTIDA. RECURSO CONHECIDO E DESPROVIDO.1. A relação entre o usuário, destinatário final do serviço, e a empresa de telefonia caracteriza uma relação de consumo, motivopelo qual se aplica o CDC, bem como a inversão do ônus da prova;2. Compete à apelada trazer aos autos os termos da contratação na modalidade cobrada a fim de demonstrar a legalidade do débito.Caso não demonstrado, devem ser declarados inexigíveis os débitosdecorrentes do serviço;3. Segundo entendimento consolidado do STJ, o dano moral deveser demonstrado quando houver a falha na prestação ou cobrançado serviço, mas inexiste ato restritivo de crédito ou inscrição emcadastro de inadimplentes. Precedentes;4. Sentença mantida

Leia mais

Havendo dúvida na violência doméstica, deve-se resolver a favor do réu

Ainda que no âmbito da violência doméstica e familiar contra a mulher, prevalece o princípio do in dubio pro reo quando a palavra da...

Múltiplas vítimas de assalto no Amazonas motivam denegação de Habeas Corpus ao acusado no STJ

A sentença condenatória que, nessa fase processual, fundamenta que o réu não poderá apelar em liberdade, e se utiliza, para sua fundamentação, dos requisitos...

Mais Lidas

Últimas

TST: Auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer vínculo de emprego

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que um auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer...

Servidor inativo não precisa justificar para converter licença-prêmio em dinheiro, diz STJ

O servidor federal inativo tem direito a converter em dinheiro períodos adquiridos de licença-prêmio que não tenham sido por...

Ministro do STF mantém decisão do STJ que prorrogou afastamento de desembargadora do TJ-BA

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou o Habeas Corpus (HC) 213712, em que a defesa...

Ministra Rosa Weber julga inviável ação sobre revisão da política de cotas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou inviável (negou seguimento) ação em que o Partido Democrático...