Em Novo Aripuanã, Justiça realiza audiência com sete denunciados por tentativa de furto em banco

Em Novo Aripuanã, Justiça realiza audiência com sete denunciados por tentativa de furto em banco

A Vara Única da Comarca de Novo Aripuanã (distante 225 quilômetros de Manaus) realizou na última quinta-feira (21/07), a audiência de instrução que tem como réus Alzemir Campos do Nascimento, Rafael Nobres da Silva Paiva, Ricardo Nobre Paiva, Thiago da Silva Alves, Uellinton Gasparetto, Marlon Andrade Melo e Luciano Palheta Ferreira. Eles são acusados de furto qualificado, concurso de pessoas, tentativa de homicídio qualificado e uso de documentos falsos. Conforme os autos, o crime ocorreu na madrugada de 23 de janeiro de 2022, durante uma tentativa de furto a uma agência bancária, localizada na Rua 19 de dezembro, no centro de Novo Aripuanã.

A audiência de instrução e julgamento, presidida pelo juiz de direito Rosberg de Souza Crozara, foi realizada no modo híbrido – com algumas pessoas, inclusive os réus e seus respectivos advogados, participando por videoconferência e outras presentes no fórum da comarca. Os trabalhos foram iniciados às 8h30 e encerrando às 18h30. O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM) esteve representado pela promotora de justiça Jarla Ferraz Brito. Os cinco advogados de defesa participaram da audiência no modo virtual.

Durante a audiência foram ouvidas dez testemunhas de acusação arroladas pelo Ministério Público e duas testemunhas de defesa. Também ocorreu o interrogatório dos sete réus. Ao final da audiência o magistrado deferiu o pedido do Ministério Público, concedendo o prazo de 24 horas, para a manifestação do órgão sobre diligências finais. Decorridas as 24 horas, abre-se prazo comum, pelo mesmo tempo, para as defesas se manifestarem. Havendo requerimentos, os autos ficam conclusos para deliberação. Não havendo, renova-se o prazo de cinco dias para o Ministério Público apresentar as alegações finais e, em seguida, o mesmo prazo comum para as defesas.

O crime

No dia 23 de janeiro de 2022, por volta de 00h10, na Rua 19 de dezembro, localizada no Centro de Novo Aripuanã, o gerente ad agência bancária recebeu uma ligação do sistema de segurança do banco avisando que havia homens no interior da agência e que estavam serrando as grades da porta de entrada da tesouraria.

Após o envio de uma guarnição da Polícia Militar de Novo Aripuanã até o local, os homens que estavam no interior de um veículo começaram a disparar tiros contra a polícia, momento em que alguns deles conseguiram fugir do local, outros se jogaram no rio. A partir de então, iniciou-se uma operação capitaneada pela Polícia de Novo Aripuanã a qual solicitou reforços para a Polícia de Apuí a fim de se criar um cerco e impedir a fuga dos suspeitos.

Horas depois das buscas, os homens foram localizados no KM 116, da Estrada Nova de Novo Aripuanã, em um veículo. Com eles a polícia encontrou três carregadores de pistola 9mm, mochilas padrão militar, dinheiro em espécie, um laser adaptável de pistola, alimentação enlatada e farofa, momento em que, segundo os autos, confessaram a participação no crime.

Ação Penal n.º 0600205-50.2022.8.04.6200

Fonte: Asscom TJAM

Leia mais

Regressão de regime de execução penal deve ser apurado mediante contraditório

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas obteve em julgamento de Agravo de Execução Penal nos autos do processo 0000153-16.2021.8.04.0000, o reconhecimento de que...

Não se conhece de recurso por nulidade de citação sem demonstração de prejuízo à defesa

Nos autos de processo no qual E.E.O. de L, usou de recurso de apelação contra decisão que decretou medidas protetivas de urgência contra sua...

Mais Lidas

Últimas

Alexandre de Moraes não vê o risco de golpe dito como pré anunciado por apoiadores de Bolsonaro

O futuro Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes, teria, reservadamente, falado a assessores que não há temor...

Regressão de regime de execução penal deve ser apurado mediante contraditório

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas obteve em julgamento de Agravo de Execução Penal nos autos do processo...

Não se conhece de recurso por nulidade de citação sem demonstração de prejuízo à defesa

Nos autos de processo no qual E.E.O. de L, usou de recurso de apelação contra decisão que decretou medidas...

Não merece reforma decisão que nega acolhimento a recurso por falta de previsão legal

No bojo de investigações que foram instauradas mediante prisão em flagrante delito ante Plantão Criminal da Comarca de Coari/AM,...