Cevid/TJAM e Sebrae-AM oferecem cursos profissionais de apoio a vítimas de violência doméstica

Cevid/TJAM e Sebrae-AM oferecem cursos profissionais de apoio a vítimas de violência doméstica

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Amazonas (Cevid/TJAM), que tem como coordenadora a desembargadora Maria das Graças Pessôa Figueiredo, está firmando parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AM) a fim de oferecer vagas em cursos de formação profissional voltados a mulheres que figuram como vítimas em processos que tramitam nos “Juizados Maria da Penha”.

A desembargadora Graça Figueiredo destaca a importância da iniciativa, uma vez que a dependência econômica em relação ao marido ou companheiro é, muitas vezes, a razão que desestimula mulheres vítimas de violência doméstica a romperem com a relação tóxica e a denunciarem seus agressores. “O nosso maior objetivo é ajudar essa mulher a se capacitar para conseguir sua independência financeira, posto que sua maior preocupação é com os filhos. Desta forma, ela terá condições de buscar a sua subsistência e de sua família”, comenta a magistrada.

A desembargadora também lembra que a mulher, vítima desse tipo de violência, geralmente possui uma autoestima baixa e “muitas vezes não consegue vislumbrar uma saída por depender financeiramente do marido ou companheiro”. “Há situações, inclusive, em que a mulher até chega a denunciar, mas volta atrás, não consegue romper o ciclo de violência a que é submetida, após se sentir insegura diante da situação de o marido ou companheiro ser o único provedor da família. De tal forma que é muito importante ofertar a essas mulheres alternativas em que possam vislumbrar a possibilidade de quebrar essa dependência financeira”, afirma a magistrada.

Neste mês de julho, a Cevid encaminhou o total de 81 mulheres para participarem da ação “Caravana pra Elas”, ocorrida no dia 7, no Studio 5 Shopping e Convenções, em Manaus, com órgãos das três esferas e, ainda, outras entidades parceiras.

“As instituições que atuarão em parceria com a Cevid oferecerão mais que um curso, levarão também esperança às mulheres, uma possibilidade de encontrarem saídas para se manterem e a seus filhos. Elas terão forças para se livrar dos abusos, da violência, entendendo que possuem condições para prosseguir e ter uma vida totalmente diferente”, salienta.

Cursos

Além das indicações da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJAM, a iniciativa teve a presença de mais mulheres, no total de 3.823 participantes, que se distribuíram entre as 24 capacitações levadas ao público na data, além dos serviços realizados.

Foram oferecidos cursos e serviços gratuitos a estas participantes que não possuem ocupação ou renda, a fim de que a oportunidade lhes propicie conhecimento para buscarem desenvolver atividades que as levem a empreender e ter independência financeira.

A parceria deverá seguir agora com outra programação ofertada pelo Sebrae, denominada “Trilhas para Mulheres Vítimas de Violência Domésticas”, com cursos na área de gestão empresarial, como empreendedorismo, planejamento, finanças, além de marketing e vendas, cada qual subdividido e com carga horária diversa, cuja data ainda será definida.

O termo de cooperação técnica está sendo definido entre o Sebrae/AM e o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid).

Conforme a desembargadora, além do Sebrae/AM, a Cevid está buscando ampliar para outras instituições a parceria destinada a ofertar capacitações e treinamentos a mulheres vítimas de violência doméstica, como a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus e a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), que já demonstraram interesse em participar da iniciativa.

Fonte: Asscom TJAM

Leia mais

Regressão de regime de execução penal deve ser apurado mediante contraditório

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas obteve em julgamento de Agravo de Execução Penal nos autos do processo 0000153-16.2021.8.04.0000, o reconhecimento de que...

Não se conhece de recurso por nulidade de citação sem demonstração de prejuízo à defesa

Nos autos de processo no qual E.E.O. de L, usou de recurso de apelação contra decisão que decretou medidas protetivas de urgência contra sua...

Mais Lidas

Últimas

Regressão de regime de execução penal deve ser apurado mediante contraditório

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas obteve em julgamento de Agravo de Execução Penal nos autos do processo...

Não se conhece de recurso por nulidade de citação sem demonstração de prejuízo à defesa

Nos autos de processo no qual E.E.O. de L, usou de recurso de apelação contra decisão que decretou medidas...

Não merece reforma decisão que nega acolhimento a recurso por falta de previsão legal

No bojo de investigações que foram instauradas mediante prisão em flagrante delito ante Plantão Criminal da Comarca de Coari/AM,...

É incabível pedido que consista em pretensão de novo julgado de matéria já decidida

Não havendo contradição interna entre os fundamentos do voto, no caso de acórdão, e sua conclusão, inexiste matéria a...