Ministra do STF cobra investigação após líder denunciar estupro e morte de menina Yanomami

Ministra do STF cobra investigação após líder denunciar estupro e morte de menina Yanomami

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, cobrou nesta quinta-feira (28) a investigação sobre a morte de uma menina Yanomami de 12 anos em uma comunidade na região de Waikás, em Roraima.

Durante abertura de sessão do STF, Cármen disse que as mulheres brasileiras, dentre elas as indígenas, têm sido alvo de “crueldade letal”. “Não é possível calar ou se omitir diante do descalabro de desumanidades criminosamente impostas às mulheres brasileiras, dentre as quais mais ainda as indígenas, que estão mortas pela ferocidade desumana e incontida de alguns”, afirmou.

A vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo, confirmou que o Ministério Público está investigando o caso. O presidente do STF, Luiz Fux, classificou o caso como sendo gravíssimo. “Gostaria de me solidarizar. Caso gravíssimo, representativo daquilo que tem sido muito combativo”.

O caso da menina Yanomami foi divulgado na última segunda-feira (25) pelo presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye’Kwana (Condisi-YY), Júnior Hekurari Yanomami. Ele também é uma das lideranças desse povo.

Leia mais

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí se incluindo a prerrogativa de...

Zona Franca não é incompatível com a política de redução da carga tributária, diz ABIR a Moraes

O Ministro Alexandre de Moraes recebeu pedido da ABIR-Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas Não Alcóolicas para ingresso na ADI-7153, na qual...

Mais Lidas

Últimas

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí...

Ulbra é denunciada por cobrar taxa de R$ 200 por colação de grau em Manaus

Manaus/AM - Alunos do Centro Universitário Luterano do Brasil (Ceulm/Ulbra), procuraram o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM), para...

Condenado a 26 anos pela morte da ex no Amazonas, homem vai pagar indenização a filhos da vítima

Além da condenação a 26 anos e três meses de prisão pelo crime de feminicídio, Mizael Augusto Rodrigues de...

Radialistas do RS receberão adicional por acúmulo de funções no mesmo setor

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve a condenação da Empresa Portoalegrense de Comunicação Ltda. (Rede Pampa)...