Justiça decreta prisão preventiva de neta suspeita de matar a avó no município de Iranduba-AM

Justiça decreta prisão preventiva de neta suspeita de matar a avó no município de Iranduba-AM

A juíza de Direito Aline Kelly Ribeiro Marcovicz, titular da 1.ª Vara da Comarca de Iranduba (distante 23 quilômetros de Manaus), realizou na manhã de terça-feira (14/06), audiência de custódia no processo n.º 0601928-54.2022.8.04.4600 e decretou a prisão preventiva de Cíntia Monteiro da Rocha, investigada por homicídio qualificado contra Maria Monteiro da Encarnação, fato ocorrido na segunda-feira (13), por volta de 11h50, naquele município.

Além de decretar a prisão preventiva, a magistrada determinou a instauração de incidente de sanidade mental da acusada, além da expedição de ofício ao Hospital Eduardo Ribeiro, em Manaus, para relatórios médicos do estado de saúde da custodiada. A juíza também determinou que Cintia seja encaminhada ao Departamento Médico do sistema penitenciário para que proceda a avaliação psiquiátrica, cujo laudo deve ser encaminhado, no prazo de 10 dias, ao Juízo da Comarca para o qual o processo for distribuído.

Durante a audiência de custódia, Cíntia Monteiro da Rocha foi assistida pelo advogado dativo (remunerado pelo Estado) Jean Leopoldino Miranda Júnior. O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM) esteve representado pelo promotor de justiça Carlos Firmino de Dantas.

Conforme relatado no Auto de Prisão em Flagrante (APF), a polícia foi acionada por populares relatando que a suspeita havia ateado fogo na avó, em uma residência localizada na Rua 7, no distrito de Cacau Pirera. Ao chegar ao local indicado, os policiais teriam encontrado Cíntia já detida pelos vizinhos da casa. Na residência, a vítima estaria sobre a cama, com o corpo queimado e sem vida e, no mesmo cômodo, uma botija de gás com a mangueira cortada, conforme os autos.

Fonte: Asscom TJAM

Leia mais

Separada do servidor terá pensão por morte limitada aos valores dos alimentos que recebia

A Desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura, ao julgar, em voto condutor, recurso contra decisão que julgou improcedente pedido de reajuste de pensão...

Havendo dúvida na violência doméstica, deve-se resolver a favor do réu

Ainda que no âmbito da violência doméstica e familiar contra a mulher, prevalece o princípio do in dubio pro reo quando a palavra da...

Mais Lidas

Últimas

Separada do servidor terá pensão por morte limitada aos valores dos alimentos que recebia

A Desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura, ao julgar, em voto condutor, recurso contra decisão que julgou improcedente...

STJ nega liminar para suspender ações decorrentes de delação de ex-subsecretário de Saúde do RJ

O desembargador convocado do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Olindo Menezes indeferiu liminar em habeas corpus em que a...

STJ determina ressarcimento de cirurgia negada pelo plano

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria, decidiu que uma operadora de plano de saúde...

TST: Auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer vínculo de emprego

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que um auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer...