Joana Meirelles recebe Medalha Ruy Araújo, outorgada pela Assembleia Legislativa do Estado

Joana Meirelles recebe Medalha Ruy Araújo, outorgada pela Assembleia Legislativa do Estado

Em sessão especial, na tarde desta quinta-feira (09/12), no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a desembargadora Joana dos Santos Meirelles foi homenageada com a “Medalha Ruy Araújo”, maior honraria outorgada pelo Parlamento Estadual amazonense e que concede distinção a personalidades dos meios político, jurídico ou cultural e de demais segmentos da sociedade amazonense, pelos relevantes serviços prestados em suas respectivas áreas. A homenagem à magistrada do Tribunal de Justiça do Amazonas foi prestigiada por desembargadores (as), juízes (as) e servidores (as) da Corte; parlamentares; além de diversas autoridades civis, militares e religiosas, incluindo o governador do Estado, Wilson Lima. O decano do TJAM, desembargador João de Jesus Abdala Simões, representou o Tribunal na solenidade.

Autor da propositura de concessão da medalha à desembargadora Joana, o deputado estadual Álvaro Campelo destacou a trajetória da magistrada e o trabalho que vem realizando à frente da Coordenadoria da Infância e da Juventude (Coij), do Tribunal. “A vida da desembargadora Joana Meirelles atesta, de forma significativa, a sua contribuição ao Estado. Ela é uma pessoa que conhece a realidade da população do interior, por ter atuado como juíza em mais de 25 comarcas do Amazonas e, atualmente, como coordenadora da Infância e da Juventude é responsável por um núcleo que prove a defesa do Direito da Criança e do Adolescente”, disse o parlamentar, destacando o apoio da Coij às ações de conscientização promovidas pela Comissão de Promoção e Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Assembleia, com o objetivo de combater a presença de crianças em situação de vulnerabilidade nos semáforos da capital. Essas ações ganharam um peso diferenciado com a presença de alguém que se identifica, luta e faz de seu cargo público um instrumento de melhoria da vida da população”, disse Campelo.

Em sua fala, a desembargadora lembrou dos pais, dos irmãos, filhos e netos e agradeceu à Casa Legislativa, que acolheu a propositura de seu nome para a concessão da “Medalha Ruy Araújo”. “A conquista dessa honraria representa não apenas um esforço individual no exercício do labor que me coube, mas a mobilização de todos aqueles que no decorrer da minha vida profissional contribuíram para a superação das dificuldades que são impostas à própria magistratura; pelos anos de árduo trabalho em que pude vivenciar as dificuldades do nosso povo do interior e da capital. Estendo a presente honraria aos servidores do Poder judiciário, especialmente aos que trabalham e que já trabalharam ao meu lado; aos colegas magistrados e aos estagiários; também aos membros de garantias de direito, chamada rede de proteção, parceiros e colaboradores”, disse a desembargadora.

Ao mencionar a sua atuação na Coordenadoria da Infância e da Juventude do TJAM, a desembargadora Joana destacou o desafio de atuar para o fortalecimento da rede de proteção à criança e ao adolescente, não como fim último, mas como caminho para que seja minorada a situação de vulnerabilidade social e de violação dos direitos impostas a esse segmento no Estado.

O governador do Estado, Wilson Lima, que também parabenizou o desembargador Délcio pela homenagem recebida na manhã de quinta-feira (09) ressaltou a necessidade de equilíbrio, principalmente, na questão da Infância e Juventude. “A experiência e a sensibilidade que a senhora tem, desembargadora, lhe conferem a condição de magistrada moderada, que tem tomado decisões que são importantes para a construção de politicas públicas para que a gente possa atender essa clientela em condição de vulnerabilidade social. A sua vivência no interior e seu conhecimento das dificuldades que se enfrenta nos lugares mais longínquos são importantes para fazer com que a Justiça chegue àqueles que realmente precisam”, disse o governador.

Mesa de autoridades
Além do presidente da Aleam, deputado Roberto Cidade, a mesa de autoridades da sessão solene também foi composta pela promotora Lílian Maria Stone, representando o Ministério Público do Amazonas; pelo procurador-geral do Município Ivisson Correia e Silva, representando o prefeito de Manaus; por Thiago Nobre Rosas, subdefensor público-geral do Estado do Amazonas. De forma virtual, participou o arcebispo metropolitano de Manaus, dom Leonardo Steiner; o presidente da Ordem dos Advogados do Amazonas (OAB/AM), Marco Aurélio de Lima Choy, e o presidente da Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon), juiz Luís Márcio Albuquerque.
Também estiveram presentes os desembargadores do Tribunal do Justiça do Amazonas César Bandiera; Paulo Caminha; Flávio Pascarelli; Elci Simões; Vânia Marques Marinho; Délcio Santos; Mirza Telma; Cláudio Roessing; os juízes Mônica Câmara; Ronnie Frank Stone; Rebeca de Mendonça Lima e familiares da homenageada.

Fonte: Asscom TJAM

Leia mais

Turma Recursal anula sentença e garante produção de provas em caso de acidente de trânsito

O juiz possui o poder discricionário de determinar quais provas são relevantes para o caso, baseando-se no conjunto de evidências presentes nos autos. A...

Indenização por danos a aparelhos elétricos não depende de prova da propriedade dos bens

O consumidor dos serviços da concessionária de energia elétrica tem o direito de ser ressarcido pelos danos causados aos equipamentos instalados na unidade consumidora....

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Destaques

Últimas

Uso indevido de imagem em campanha publicitária gera dano moral

A Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu que o uso indevido de imagem em campanha...

STF prorroga até setembro prazo de suspensão da desoneração da folha

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou até 11 de setembro a suspensão do processo que...

Pedido de danos morais por cobrança de seguro indevido exige prova das ofensas

Cabe ao fornecedor garantir a eficiência e segurança do serviço prestado, evitando fraudes e inconsistências que prejudiquem o consumidor....

Alegação de fraude em débito sem consistência jurídica é julgada improcedente pela Justiça

Não é razoável acreditar que um suposto fraudador parcele a dívida e realize o pagamento de débitos anteriores da...