Homem é condenado por estuprar netas de sua esposa no Amazonas

Homem é condenado por estuprar netas de sua esposa no Amazonas

Manaus/AM – Um homem foi condenado a 27 anos e 6 meses em regime fechado pelo crime de estupro de vulnerável cometido contra duas irmãs, netas da mulher com quem convivia.

De acordo com o Ministério Público do Amazonas (MPAM), os crimes foram cometidos em datas diferentes – 2013 e 2016 – quando as meninas tinham 4 anos de idade. O caso veio à tona quando a segunda vítima relatou o crime, o que encorajou a primeira a fazer o mesmo. O réu era companheiro da avó materna das vítimas e se prevaleceu dessa relação para cometer os crimes contra as crianças.

“Sendo companheiro da avó das vítimas, com quem as crianças chegaram, inclusive, a residir, o acusado era ascendente das crianças e teria autoridade sobre elas, o que levou o MP a pedir o aumento da pena, que somadas chegaram 27 anos e 6 meses”, explicou o Promotor de Justiça Caio Lúcio Fenelon Assis Barros.

Leia mais

Havendo dúvida na violência doméstica, deve-se resolver a favor do réu

Ainda que no âmbito da violência doméstica e familiar contra a mulher, prevalece o princípio do in dubio pro reo quando a palavra da...

Múltiplas vítimas de assalto no Amazonas motivam denegação de Habeas Corpus ao acusado no STJ

A sentença condenatória que, nessa fase processual, fundamenta que o réu não poderá apelar em liberdade, e se utiliza, para sua fundamentação, dos requisitos...

Mais Lidas

Últimas

TST: Auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer vínculo de emprego

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho decidiu que um auditor fiscal do trabalho tem competência para reconhecer...

Servidor inativo não precisa justificar para converter licença-prêmio em dinheiro, diz STJ

O servidor federal inativo tem direito a converter em dinheiro períodos adquiridos de licença-prêmio que não tenham sido por...

Ministro do STF mantém decisão do STJ que prorrogou afastamento de desembargadora do TJ-BA

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou o Habeas Corpus (HC) 213712, em que a defesa...

Ministra Rosa Weber julga inviável ação sobre revisão da política de cotas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou inviável (negou seguimento) ação em que o Partido Democrático...