Tribunal do Júri condena homem por duas tentativas de homicídio e roubos majorados em Manaus

Tribunal do Júri condena homem por duas tentativas de homicídio e roubos majorados em Manaus

O Conselho de Sentença da 2.ª Vara do Tribunal do Júri condenou o réu Cleuson Monteiro Reis a 33 anos e quatro meses de prisão por tentativa de homicídio contra dois policiais militares e roubo majorado – quando a subtração do bem é feita mediante violação ou grave ameaça, utilizando uma arma de fogo, por exemplo – contra duas mulheres. Os crimes que levaram à condenação do réu ocorreram na noite de 25 de março de 2020, na Avenida Samaúma, bairro Monte das Oliveiras, zona Norte de Manaus.

A sessão de julgamento popular, realizada na segunda-feira (25/04), foi presidida pela juíza de Direito titular da 2.ª Vara do Tribunal do Júri, Ana Paula de Medeiros Braga Bussulo. A promotora de justiça Márcia Cristina de Lima Oliveira atuou pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM). O réu foi assistido pelo defensor público Wilsomar de Deus Ferreira.

Durante os debates em plenário, a promotora de justiça pediu a condenação de Cleuson Monteiro Reis pelos crimes de tentativa de homicídio (art. 121, parágrafo 2.º, incisos V e VII, cumulados com o art. 14, todos do Código Penal Brasileiro (CPB), por duas vezes; e roubo majorado (art. 157, parágrafo 2.º-A, inciso I), também por duas vezes, além do art. 14 da Lei n.º 10.826/03 (porte ilegal de arma de fogo).

A defesa do réu, por sua vez, sustentou a negativa de autoria e materialidade, bem como pediu a absolvição pela clemência, além de requerer a desclassificação dos delitos e retirada das qualificadoras no caso das tentativas de homicídio.

O réu, durante o interrogatório, assumiu ter cometido os dois roubos, mas negou ter atirado contra os policiais militares.

De acordo com a denúncia formulada pelo Ministério Público do Estado do Amazonas com base no Inquérito Policial, no dia 25 de março de 2020, por volta das 20h, na Avenida Samaúma, Conjunto Monte Pascoal, bairro Monte das Oliveiras, Cleuson Monteiro Reis, portando uma arma de fogo, subtraiu os telefones celulares de duas mulheres, fugindo em seguida. Durante a fuga, deparou-se com dois policiais militares que estavam em patrulhamento na área. Cleuson, conforme os autos da Ação Penal nº. 0642249-28.2020.8.04.0001, chegou a atirar contra os policiais, mas foi detido e com ele foram encontrados um revólver calibre 38 e também um aparelho de telefone celular.

Da sentença ainda cabe apelação.

Foto: Raphael Alves

Fonte: Asscom TJAM

Leia mais

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte da rede conveniada e, se...

Aluno não pode ser prejudicado por alteração de grade curricular, diz TJ/Amazonas

Julgado da Corte de Justiça firmou que embora a Universidade do Estado do Amazonas tenha autonomia didático científica, aí se incluindo a prerrogativa de...

Mais Lidas

Últimas

Prédio do TJAM treme e é evacuado em Manaus

Manaus/AM - O prédio do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) precisou ser evacuado após tremores na estrutura na...

Home Care em Manaus é direito em plano de saúde dentro da rede credenciada de Seguradora

Ao aderir a um plano de saúde, o consumidor já tem ciência de quais hospitais e profissionais fazer parte...

Atentado contra os pais cometido por menor também é causa de exclusão da herança, decide STJ

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a...

União e Funai têm até um ano para destinar área de sobrevivência ao grupo indígena Fulkaxó

A Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão que estabeleceu o prazo de até um ano...