Soberania de Júri em São Paulo de Olivença (AM) é reconhecida em julgamento de apelação

Soberania de Júri em São Paulo de Olivença (AM) é reconhecida em julgamento de apelação

O Tribunal de Justiça do Amazonas em julgamento de recurso de apelação criminal contra decisão do Júri no Município de São Paulo de Olivença manteve o julgamento que levou à condenação Victor Trinidad Chavez pela prática de homicídio. A decisão encerrou os fundamentos da defesa firmando que se a decisão dos jurados teve apoio em uma das versões que foram demonstradas no conjunto probatório, ainda que minoritária, não pode a superior instância cassá-la, como pretendeu a defesa, sob pena de se afrontar o princípio da soberania que a Constituição Federal reconhece quanto aos julgamentos pelo tribunal do Júri.

Para a Segunda Câmara Criminal do TJAM, a pretensão de um novo julgamento encontrava barreira dentro do conjunto probatório que culminou no convencimento dos jurados quanto á condenação positivada para o crime e sua autoria, sem que houvesse causas de exclusão de ilicitude que tornassem atípico o homicídio levado a apreciação do Conselho de Sentença. 

“Entendo que o convencimento dos jurados encontra arrimo nos depoimentos das testemunhas prestados sob o crivo do contraditório e da ampla defesa, os quais apresentaram-se seguros e coesos”, sedimentou a conclusão do Colegiado de Magistrados que manteve a sentença.

Houve, esclareceu o julgamento, elementos hábeis a ensejar a condenação, sem que o material submetido ao exame dos jurados pudesse lhes permitir que teria ocorrido causa de exclusão de antijuridicidade ou de ilicitude, face ao levantamento de legítima defesa, que foi afastado, com a manutenção de qualificadora.

 

Leia mais

Juiz mantém prisão de entregadores suspeitos de agredir morador de condomínio em Manaus

Durante audiência de custódia na terça-feira (16), o Juiz Rafael Rodrigo da Silva Raposo confirmou a legalidade da prisão dos entregadores Richarley Cavalcante Araújo,...

Turma Recursal anula sentença e garante produção de provas em caso de acidente de trânsito

O juiz possui o poder discricionário de determinar quais provas são relevantes para o caso, baseando-se no conjunto de evidências presentes nos autos. A...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Destaques

Últimas

Juiz mantém prisão de entregadores suspeitos de agredir morador de condomínio em Manaus

Durante audiência de custódia na terça-feira (16), o Juiz Rafael Rodrigo da Silva Raposo confirmou a legalidade da prisão...

Uso indevido de imagem em campanha publicitária gera dano moral

A Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu que o uso indevido de imagem em campanha...

STF prorroga até setembro prazo de suspensão da desoneração da folha

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou até 11 de setembro a suspensão do processo que...

Pedido de danos morais por cobrança de seguro indevido exige prova das ofensas

Cabe ao fornecedor garantir a eficiência e segurança do serviço prestado, evitando fraudes e inconsistências que prejudiquem o consumidor....