DPE-AM realiza atendimento domiciliar para assistida com mobilidade reduzida em Tapauá

DPE-AM realiza atendimento domiciliar para assistida com mobilidade reduzida em Tapauá

Levar cidadania e acesso a direitos à população hipervulnerável é o principal propósito da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM). Entre mutirões realizados pelos Polos e Unidades Descentralizadas de Interior (UDIs), a instituição encontra casos como o da assistida Régela Santiago, que há mais de oito anos tentava se divorciar do ex-marido.

O atendimento de Régela ocorreu durante um mutirão realizado em Tapauá (a 448 quilômetros de Manaus), realizado em abril, mas se diferenciou dos outros por não ser feito no Centro do Idoso, local da ação. Devido às condições estruturais do local onde a assistida mora e por ela possuir Síndrome de Guillain-Barré, uma doença autoimune, a Defensoria foi até a sua casa para atender a demanda.

A defensora pública Rachel Marinho, que atua no Polo do Purus, explicou que a solicitação de atendimento foi informada pelas funcionárias do Centro do Idoso. A assistida, por estar em cadeiras de rodas, não conseguiria subir a escadaria com mais de 200 degraus da sua residência para chegar ao local dos atendimentos.

“Ela mora em uma casa que precisa descer uma escadaria enorme para chegar. Então, nesse caso, como a demanda chegou até a Defensoria, fomos presencialmente. Fizemos a petição, colhemos as assinaturas e tudo o que foi necessário. Assim, conseguimos chegar até a residência da assistida, onde descemos a escadaria e ela ficou extremamente satisfeita pelo atendimento”, disse.

Separada há mais de oito anos do ex-marido, Régela já havia seguido sua vida e tentava conseguir a separação, mas o seu ex-companheiro se negava a dar o divórcio. A comunicação entre os dois se dava por aplicativo de mensagem, já que ele reside atualmente em outra cidade.

“Tento me divorciar há mais de oito anos, não conseguia porque ele não dava [o divórcio]. E particular, não dava para pagar sozinha. A opção que ele deu foi para eu pagar só, mas as minhas condições não davam. Foi então que eu soube da atuação da Defensoria e estou muito feliz que finalmente vai dar certo”, relatou.

De acordo com a defensora, em locais em que há uma unidade física, normalmente, os assistidos conseguem chegar na Defensoria. Porém, quando a instituição é comunicada sobre pessoas que residem em locais de difícil acesso e estão buscando os serviços, então servidores são direcionados a realizar o atendimento presencialmente.

“A Defensoria tem limitações de recursos financeiros e humanos, mas buscamos, dentro das nossas possibilidades, acessar locais de difícil acesso, a partir dos mutirões, porque sabemos que o Estado do Amazonas possui uma dimensão continental e o acesso não é fácil”, declarou.

Após o atendimento, a defensora Rachel Marinho expressou a felicidade de conseguir atender a demanda de Régela e destacou a necessidade de atendimento da Defensoria nesses casos. “Esse tipo de atendimento representa bem a importância da Defensoria Pública, que é de chegar aos assistidos que tenham muita dificuldade de acesso à Justiça, seja por vulnerabilidades relacionadas a própria condição ou ao ambiente, em relação a distância”, destacou.

Com informações da DPE-AM

Leia mais

2ª Turma Recursal mantém indenização de R$ 10 mil por cancelamento de voo

A Segunda Turma Recursal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) confirmou condenação da LATAM Airlines por cancelamento de voo sem justificativa plausível. O...

Servidora com deficiência visual consegue direito de relotação para unidade próxima de sua casa

Servidora pública com deficiência visual que havia sido relotada em local de trabalho distante de sua residência teve sentença favorável para voltar a trabalhar...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Destaques

Últimas

STF invalida restrição de vagas a mulheres em concursos para PM e Bombeiros do Piauí e de Goiás

O percentual de 10% de vagas para mulheres em concursos para as Forças de Segurança dos Estados do Piauí...

STF suspende julgamento de ações contra Reforma da Previdência

Pedido de vista do ministro Gilmar Mendes suspendeu, nesta quarta-feira (19), o julgamento de 13 ações que questionam vários...

Senado aprova indicação do ministro Mauro Campbell Marques para o CNJ

O plenário do Senado Federal aprovou, na tarde desta quarta-feira (19), a indicação do ministro do Superior Tribunal de...

Padrasto é condenado a mais de 42 anos por estuprar, matar e ocultar cadáver da enteada

Já passava das 18h desta terça-feira (18), quando a juíza que atua no 2º Tribunal do Júri da Comarca...