MPRR denúncia homem que matou ex-companheira com dois tiros

MPRR denúncia homem que matou ex-companheira com dois tiros

O Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR) denunciou Edilson Araújo Veras pelo feminicídio da ex-companheira, France Araújo Abreu, de 25 anos, ocorrido no último dia 08 de janeiro, no município de Bonfim.

De acordo com a denúncia, ajuizada no dia 19 de janeiro, pela Promotoria de Justiça de Bonfim, na noite do crime, Edilson foi até a casa de France e a matou com dois tiros, mediante motivo torpe, meio insidioso e recurso que dificultou a defesa da vítima.

As investigações confirmaram que a jovem e o denunciado viveram como um casal durante cinco anos e que ele já havia agredido a vítima por várias vezes, o que resultou no término da relação. Depois da separação, no início de janeiro deste ano, ele passou a ameaçá-la de morte.

No dia 05 de janeiro, foram concedidas medidas protetivas de urgência pela justiça, mas o denunciado não chegou a ser intimado antes de cometer o crime contra a ex-companheira.

Assim que chegou à casa da vítima, Edilson desceu da motocicleta e disse à jovem que “o dia dela havia chegado”, atirando contra ela.

Na denúncia, o MPRR também requereu a prisão preventiva do denunciado, que foi decretada pela Justiça e cumprida pela Polícia Civil nesta quinta-feira, 25 de janeiro.

O Promotor de Justiça, Lincoln Zaniolo, afirma que a prisão do denunciado é importante para a manutenção da ordem pública. “O crime foi premeditado e cometido com frieza, o que chocou a comunidade local. A Polícia Civil de Bonfim foi diligente ao elucidar o delito e prender o autor o mais rápido possível”, destacou o Promotor de Justiça.

O objetivo é que o denunciado seja submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri da Comarca de Bonfim. A pena mínima para casos como esse é de 12 anos de reclusão.

Com informações do MPRR

Leia mais

STF contraria STJ e declara válida invasão de casa por policial ante atitude do suspeito

O colegiado do Supremo Tribunal Federal, por maioria de votos, decidiu que são válidas invasões da Polícia Militar a domicílios nos casos em que...

Esposa pode pedir para retirar sobrenome do marido mesmo durante o casamento

Mesmo casada, a mulher tem o direito de solicitar a retirada do sobrenome adquirido após o matrimônio, por meio de um processo administrativo ou...

Mais Lidas

Justiça do Amazonas garante o direito de mulher permanecer com o nome de casada após divórcio

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli, da 3ª Câmara Cível...

Bemol é condenada por venda de mercadoria com vícios ocultos em Manaus

O Juiz George Hamilton Lins Barroso, da 22ª Vara...

Últimas

Juiz absolve sumariamente ré em processo que tramitava havia dez anos

Por entender que a absolvição por falta de provas seria o desfecho natural do processo, que já se arrastava...

Fachin concede benefício e converte pena de condenado por tráfico

As denúncias anônimas e a apreensão de quantidades fracionadas de droga não comprovam a dedicação ao tráfico, não podendo,...

Averbação em matrícula de bem impenhorável não se confunde com a efetiva penhora

O fato de o devedor possuir bem considerado impenhorável, por si só, não afasta a possibilidade da averbação premonitória...

Justiça do Trabalho reintegra ao trabalho homem que pediu demissão durante quadro de depressão

A 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (RO/AC) manteve a decisão da 1ª Vara do...